custo de produção atingiu aumento acelerado no segundo semestre do ano passado

Como o setor de postura comercial segue sem ter um custo de produção realizado por um órgão oficial como o existente para frangos e suínos através da Embrapa Suínos e Aves, alguns levantamentos esporádicos são realizados e permitem fazer um acompanhamento mais próximo das perdas e ganhos dos produtores de ovos.

Dados colhidos no mercado em relação ao ano passado apontam para as dificuldades enfrentadas pelo setor. No primeiro semestre, os dados indicam que os produtores conseguiram bom retorno com valores recebidos bem acima do custo de produção, mesmo começando o ano com leve perda. Entretanto, com o aumento expressivo das matérias-primas milho e farelo de soja a partir do segundo semestre, o custo atingiu crescimento acelerado e os preços de venda não conseguiram acompanhar. Com isso, os suinocultores absorveram prejuízos em todo o período. De toda forma, no acumulado do ano, considerando o preço médio do custo de produção e comercialização, o produtor ainda obteve leve ganho de 2,4%.

No decorrer de 2021, com o aumento ainda mais incisivo do milho, mesmo conseguindo melhorar as bases de comercialização, as indicações são de que os produtores seguem acumulando grandes prejuízos.
 



FONTE: AGROLINK

Total
0
Shares
Previous Article

Programa de Desenvolvimento Local (PDL) será implantado em Lins

Next Article

Emater eleva previsão para safra de trigo no Rio Grande do Sul a 3,6 mi t

Related Posts