Em maio, termelétricas que usam cana representaram 33% da oferta de energia

O Ministério de Minas e Energia publicou uma portaria no Diário Oficial da União abrindo uma consulta pública sobre diretrizes para a oferta adicional de geração de energia elétrica proveniente de usinas termelétricas. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), as termelétricas que usam o bagaço da cana-de-açúcar como principal matéria prima representaram 33% da oferta de energia produzida por todas as usinas térmicas no mês passado e a portaria pode ampliar ainda mais essa participação do setor.

O gerente-executivo de Segurança de Mercado e Informação da câmara, Carlos Dornellas, explicou que essa fonte tem se destacado ao longo do tempo . “Temos esse percentual elevado e nós zelamos pela diversidade de fontes. A portaria que está por vir está alinhada com essa diretriz e vai permitir que haja maior geração ainda por esse tipo de fonte”, disse.

Energia solar: apesar do crescimento recente, setor continua atrasado no Brasil

Dornellas diz que o uso de termelétricas com bagaço de cana-de-açúcar propicia sustentabilidade econômica para o setor e ambiental, pois é uma energia limpa. “Esse tipo de fonte tem uma complementaridade em relação à hidrelétrica muito importante. De abril a novembro, quando temos um período mais seco, temos mais produção de cana-de-açúcar, portanto mais bagaço e mais geração de energia. São soluções que funcionam bem nesses dias, principalmente em momentos como este ano, que é bastante desafiador”, finalizou.

FONTE: CANAL RURAL

Total
0
Shares
Previous Article

estudo aponta que emissões são menores do que se pensava

Next Article

fungo da podridão vermelha manipula broca-da-cana para se disseminar

Related Posts