Hortifruti tem alta geral sob efeito climático

Com os impactos climáticos, o ritmo de colheita da banana prata perdeu intensidade nas últimas semanas, é o que aponta o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Os entraves climáticos afetaram o resultado da safra da fruta, com o fim precoce da produção em alguns locais. Em Delfinópolis (MG), por exemplo, as geadas de julho comprometeram parte da produção.

Em relação ao alface, a procura segui baixa na última semana. Alguns produtores tiveram que reduzir o preço para acompanhar a tendência de mercado. Em Mogi das Cruzes (SP), a variedade teve récuo de 4,5%, para R$ 14,70/caixa.

Em Ibiúna (SP), a crespa registrou queda de 14,6%, enquanto a americana fechou a R$ 13,17.

Segundo o Cepea, o valor médio do tomate salada, ficou em R$ 81,70, queda de 8,9%.

No RJ, o tomate registrou queda de 11,9%. Em BH, ficou em R$ 68,65, alta de 12,7%; no caso do citrus, a laranja valência foi comercializada a R$ 39,31 a caixa, crescimento de 6,5% frente à semana anterior. A procura por laranja esteve firme em São Paulo.

As cotações da cenoura aumentaram na última semana na egião de São Gotardo (MG), a cotações de R$ 29 a caixa de 29 kg, variação positiva de mais de 5%, explicada pela baixa oferta de raízes tanto no celeiro mineiro quanto a nível nacional.

FONTE: CANAL RURAL

Total
0
Shares
Previous Article

Petrobras é responsável só por R$ 2 do preço da gasolina, diz estatal

Next Article

Contas externas fecharam o mês de agosto com superávit de US$ 1,684 bilhão, diz o BC

Related Posts