Instabilidades prevalecem no Norte e Centro-Sul

Para esta sexta-feira (08/10) as instabilidades prevalecem na região norte e centro-sul do país. Além disso, há um grande contraste entre as temperaturas, onde a parcela central e norte terá temperaturas elevadas e baixos índices de umidade do ar, ao passo que no sul o amanhecer é frio e o período da tarde ameno. 

Já no sábado (09) a presença de fortes instabilidades deverão contribuir para eventos extremos de chuva intensa e de tempo severo como granizo e ventania forte em áreas do centro de MG, incluindo a capital. Na Região Norte ocorrerão pancadas de chuva em grande parte das áreas, no entanto, em áreas do leste de RO, do sudeste ao noroeste do AM, e também no noroeste de MT haverá condições para eventos extremos de chuva intensa, e de tempo severo em áreas do noroeste de MT ao sudeste do AM e ao leste de RO, associados às instabilidades nas partes mais altas da atmosfera e da termodinâmica (calor e umidade). No sul de MS, oeste do PR e de SC e no norte do RS haverá condição de tempo severo isolado, com acumulados de chuva superiores a 50 mm, que também se estenderá para as demais áreas de SC (exceto no sul) e do PR (exceto no nordeste) e no extremo sul de SP. Entre o norte do RS e o sul, sudoeste, litoral e leste do PR e no sul de MS e de SP as condições serão favoráveis a eventos extremos de chuva intensa. Além disso, uma frente fria oceânica influenciará os litorais desde SP ao sul da BA, onde deverá aumentar o fluxo de umidade. E na retaguarda do sistema, a alta pressão manterá os ventos soprando do quadrante leste. 

Confira a plataforma completa de mapas aqui.
Veja previsão para a sua cidade aqui. 

Saiba como fica o tempo em cada região: 

Região Norte
As projeções apontam para um aumento nos volumes de chuvas nesta sexta-feira, sobretudo na parcela mais central da região. Deste modo os maiores acumulados ocorrerão sobre o estado de RR e região central do AM, onde poderão se aproximar dos 30 mm ao final do dia. Essas chuvas poderão ocorrer na forma de temporais localmente fortes e provocar volumes expressivos em um curto período de tempo. Sobre o AC, leste do PA, AP e TO a tendência é de que as chuvas sejam mais isoladas e com baixos volumes. O destaque das temperaturas fica para o estado do TO, onde em algumas localidades os termômetros ficarão acima dos 40°C e os índices de umidade abaixo dos 20% nos horários mais críticos.

Região Nordeste
Com menos entrada de umidade na região nordeste em função das ondas de leste, não há ingredientes o suficiente para formar as nuvens de chuva na região. Mesmo assim, no litoral do MA, Recôncavo Baiano, litoral de  PE e PB existe uma pequena possibilidade para ocorrência de chuvas fracas e pontuais devido à influência dos ventos oceânicos. Já nas demais localidades o tempo prevalece firme, quente e com índices de umidade relativa do ar em níveis baixos nos horários mais críticos. 

Região Centro-Oeste
A presença de uma região de baixa pressão e atuação dos Jatos de Baixos Níveis favorece um ambiente com condições para fortes temporais entre o oeste do  MT ao sul do MS. Estes temporais poderão ser expressivos ao sul do estado do MS, onde os índices de instabilidade apontam para valores significativos, podendo até mesmo ocorrer queda de granizo de forma isolada. Apesar das chuvas, os acumulados serão menores do que os registrados no dia anterior. No sul do GO também existe a possibilidade do registro de algumas pancadas de chuvas isoladas e com baixos volumes previstos. Mesmo com a presença das chuvas, o tempo será quente desde o norte do MS até o norte do GO. E os índices de umidade do ar poderão ficar abaixo dos 20% nos horários mais críticos no leste do MT e GO. 

Região Sudeste
O padrão dos ventos de uma área de alta pressão no oceano, favorece a incursão de umidade em boa parte do leste da região sudeste. E além dessa umidade marítima, os jatos de baixos níveis também trazem a umidade e ar quente da região amazônica para o sudeste. Desta forma, há um grande potencial para chuvas fortes sobre o centro e sul de MG. No entanto, os volumes previstos ficam abaixo dos 20 mm e as instabilidades também poderão atingir, com menor intensidade, o norte de SP, RJ e ES. Os ventos oceânicos também carregam parte do ar mais frio associado à região de alta pressão, assim o calor diminui em grande parte do estado de SP, leste de MG, RJ e ES.

Região Sul
O avanço de um cavado – região alongada de baixa pressão – pelos países vizinhos, vai provocar o aumento das instabilidades sobre as áreas de fronteira com a Argentina e Paraguai. Este cavado, também recebe o suporte do ar quente e úmido da região amazônica trazido pelos Jatos de Baixos Níveis aumentando o potencial para o registro de tempestades. As áreas que poderão registrar os temporais mais fortes ficam no oeste de SC, noroeste do RS e sudoeste do PR, onde há condições para o registro de granizo. As temperaturas continuam amenas na região, mas em gradativa elvação.

Veja os mapas destaques para hoje:

Chuva:

Temperatura Máxima:


 

Temperatura Mínima:

Condição para Geada:
???????



FONTE: AGROLINK

Total
0
Shares
Previous Article

População ocupada cresceu 12% em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado

Next Article

preços não sobem apenas em duas praças; acompanhe a cotação

Related Posts