laboratório vai produzir 55 mil embriões por ano

A multinacional  de genética ABS inaugurou dois novos laboratórios em Mato Grosso, com capacidade de produção de 55 mil embriões por ano. As duas novas unidades, localizadas na capital mato-grossense (Cuiabá) e em Sinop, tem previsão de crescimento de 10% anualmente. Os produtos contribuirão para o melhoramento genético acelerado de rebanhos dentro e fora do estado para fazendas de pequeno e grande porte.

“O estado já é o número 1 em vendas de doses de sêmen, segundo a Associação Brasileira de Inseminação Artificial, e acreditamos que esteja entre os três principais estados no mercado de embriões. Com estes laboratórios, teremos mais facilidade em termos de  logística”, destacou o diretor geral da ABS Brasil, Márcio Nery.

Atualmente a ABS conta hoje mais de 300 colaboradores, incluindo os laboratoristas que trabalham diretamente com embriões. O gerente de Mercado Embriões da ABS, Raphael Guimarães, ressalta que a logística não será a única vantagem para o cliente que busca o melhoramento genético acelerado. “A proximidade maior dos produtores resultará em uma redução de custos para o cliente. Além disso, os laboratórios também contribuirão para o crescimento da ABS Embriões. No ano passado, registramos um aumento de 50% em volume de produção, somando os três laboratórios da empresa em Mogi Mirim (SP), Uberaba (MG) e Xinguara (PA). Com as novas unidades, teremos um aumento de otros 20%, já no primeiro ano”, comenta.

Os laboratórios usam a técnica chamada fertilização in vitro (FIV), que promove a aceleração do melhoramento genético. “O produtor adquire uma genética pronta, que reúne o melhor que a fêmea e o macho podem oferecer. Na prática, isso significa que o cliente obtém o resultado de 40 a 60 anos de seleção em uma só geração”, explica o gerente de Negócios da Região Oeste da ABS, Diego Alves.

 



FONTE: AGROLINK

Total
0
Shares
Previous Article

Toyota leiloa equipamentos da antiga sede de São Bernardo

Next Article

China mantém cotas para importação de milho e trigo em 2022

Related Posts