o que deve merecer a atenção do mercado na semana que vem

Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de soja na semana que vem. As dicas são do analista da Safras Consultoria, Luiz Fernando Gutierrez Roque.

  • O mercado da soja mantém suas atenções voltadas para o clima para o avanço dos trabalhos de plantio e desenvolvimento inicial da nova safra brasileira. O clima para a evolução da colheita nos EUA e movimentos da demanda chinesa no mercado internacional também chamam a atenção. Além disso, após o USDA surpreender a todos nesta última semana em seu relatório de estoques trimestrais, o mercado agora olha com mais atenção para o próximo relatório de oferta e demanda do Departamento, que será divulgado no dia 12 de outubro.
  • Os trabalhos de plantio da nova safra brasileira ainda avançam de forma inicial nos estados do Paraná e do Mato Grosso, além de regiões isoladas em outros estados do Centro-Oeste e do Sudeste. Os produtores ainda esperam por previsões que apontem para chuvas mais volumosas e mais espalhadas pelos estados da faixa central do país para colocar de vez as máquinas nos campos. Apesar disso, nos últimos dias tivemos registros de precipitações em alguns estados, e os mapas climáticos começam a apontar para o aumento da umidade em todo o país nas próximas duas semanas. Isso deve incentivar os produtores a avançarem com os trabalhos de campo em ritmo mais acelerado.
  • Nos EUA, os trabalhos de colheita da soja continuam avançando sem grandes problemas. Esta última semana foi novamente de um clima pouco úmido na maior parte do cinturão produtor, o que permitiu a manutenção de um bom ritmo de colheita. A próxima semana deve trazer uma umidade um pouco maior em alguns estados, mas nada que traga problemas relevantes.
  • O mercado foi surpreendido nesta última semana pelo relatório de estoques trimestrais do USDA, que indicou estoques muito acima do esperado. O grande ponto é que o USDA fez algo extremamente incomum: elevou a safra norte-americana junto ao seu relatório de estoques. O Departamento indicou que a produção norte-americana de soja da safra 2020/21 foi, na verdade, de 114,7 milhões de toneladas, e não mais de 112,5 milhões de toneladas (conforme indicada nos últimos meses). Foi exatamente esse aumento que levou os estoques de passagem a subirem mais 2 milhões de toneladas frente ao esperado e estimado anteriormente. Tal fato derrubou o mercado em Chicago, trazendo um novo panorama para as próximas semanas.
  • Os players agora olham com mais atenção para o próximo relatório mensal de oferta e demanda do USDA, que deve consolidar os ajustes nos quadros dos EUA das temporadas 2020/21 e 2021/22.

FONTE: CANAL RURAL

Total
0
Shares
Previous Article

Evento gratuito fala sobre o controle da doença respiratória bovina

Next Article

Geopolítica comercial chinesa é uma no cravo e outra na ferradura, sai carne australiana, entra americana

Related Posts